Hora da história



Na casa dos amigos  

    Essa é a história de uma menina que adorava ficar perto dos amigos. Clarinha era uma menina meiga, carinhosa e muiiito esperta. Para ela, um dia na casa dos amigos significava muito mais que algumas horas longe de casa. Significava LIBERDADE. Ela não perderia essa oportunidade por nadinha nesse mundo. Bem que sua mãe tentou fazer uma chantagenzinha emocional, dizendo que ficaria sozinha e tals, mas não adiantou. Nem a promessa de um passeio no shopping com direito a pipoca e cinema poderia abater a vontade louca de Clarinha. Ela enfim poderia dormir tarde e ficar ouvindo música e dançando até as pernas não aguentarem mais.
    Clarinha arrumou a mochila com todos os pertences necessários para uma mocinha dormir longe de casa. Objetos de higiene pessoal, roupas, seus smartphone, um livro bem romântico e colorido e várias músicas divertidas pra brincar de karaokê, durante a festa do pijama. Claro, a menina levava com o cuidado de quem leva uma pedra preciosa, enrolada numa toalha cor-de-rosa bem felpuda, uma camisola plus-plus que havia ganhado de sua avó. Era uma camisola de seda, como das atrizes de cinema. A linda camisola azul tinha estrelinhas cravejadas e brilhosas que faziam parecer que Clarinha vestia o próprio céu. Ela iria arrasar na festa.
     A noite foi espetacular. Talvez a mais feliz de sua vida. Ela dançou, dançou, cantou, dançou, brincou, dançou, sorriu, dançou e dançou até o amanhecer. A menina só foi se deitar quando todos já estavam escorados pelos cantos. A casa era uma bagunça! Roupas e travesseiros espalhados por todo canto. “Duvido que lá em casa poderia ser assim”, pensou Clarinha. Sua mãe detestava coisas fora do lugar e barulho fora de hora. “Por que na casa dos amigos é mais gostoso?”, indagou a guria.

(Barbara-Ella
Postar um comentário