Blefe

Não há quem consiga amar só de vez em quando, quando não tem nada mais interessante pra fazer. Amar verborragicamente, mas preferir laços com a saudade, porque inspira! Não desejar abrir mão de alguns passos dentro do mesmo espaço para o sentimento mais sagrado. Não tem cabimento amar sem desejar o bem que o outro faz. Sem desejar o jeito pra cada coisa e o cheiro de todas elas dentro de cada um. Essa dor de mania que insiste em não sair das palavras torpes que os poetas falam, isso não é amor. Isso é loucura.
(Barbara-Ella

Postar um comentário