Salva-te

Não permita que o  soluço espante o colo. A nuca não têm parte com o amor dos olhos.
Não remende a renda que bordamos, nem separe a culpa em porções mal medidas.

Quem ousa ser amado deve estar salvo de si mesmo. 

Devastar-se com um abraço é erguer-se além da órbita das loucuras. Lá estaremos sempre sãos e salvos...

(Barbara-Ella

Imagem: Arquivo Pessoal.

Postar um comentário