Prólogo

Não amanse a voz para falar-me, se o seu coração não suportar a verdade de me ouvir...

(Barbara-Ella

Postar um comentário