Cara, puxa!

Existem marcas tão próprias da escrita de determinado autor, que fica dificílimo ignorar o quanto e quando o "outro" apela para a prática desoriginal da repetição...

(Barbara-Ella e seus simbolismos


Postar um comentário