Cali dança grafia

Moleskine aberto. Ousou o som.

Meus olhos mantiveram-se fascinados, enquanto alimentava palavras desnutridas com meu sangue e minha saliva.

Meus ombros já não têm o mesmo peso agora.

A página escrevinhada suavizou o tanto de tempo sem a brincadeira para ser lida. Sem a "cali dança grafia" lírica e fantasmagórica dos versos.

Risquei, sem querer, o canto amarelo e esquerdo do poema, mas um canto celeste rabiscou um sorriso dentro do meu centro.

Como um portal, a tinta azul tingida e eu misturada em mil MINS fomos pretérito.

Já silencio.

(Barbara-Ella



Postar um comentário