E fim...

Nem sempre que a inspiração vem eu trabalho, Manoel...

Tem hora que bate uma vontade de quase nada dessas coisas de se fazer entender... Coisa simples, mas a Arte é grande demais para o espaço que tenho em mim naquele momento. 

Eu não queria, Paulo... Mas continuo fazendo. E confesso a culpa do rito domesticado do punho cansado pro meu bem, por escrito.

((Devolverei as moedas multiplicadas))



(Barbara-Ella descasada da inércia
Lá no Brechó De Salto Alto)

Postar um comentário