D arma

Ato desconexo
Solto de qualquer papel intuitivo
E novo.

Por um triz, 
Intolerante de buscar uma luz guia,
Voante nas hélices
De um papagaio de aço
Que repele o céu.

Uma outra pessoa.
Uma outra metade.

Saberia a consciência,
Da volúpia sincera
Que comanda o caos?

Salvação para os inocentes.
Desconhecer o outro é voto
Vencido.

(Barbara-Ella



Postar um comentário