Pandeiro de lata

Não aceito o lodo
Não recebo roubo

Meu arcenal de luz evapora a tempestade descarregada no copo escuro  d' água.

Não esperavam que eu dissesse.

Incomodo a vista.
Mas o disfarce de cordeiro é a pista
Pra descartar a mentira entalada no gole.

Tão logo veja
Desmentirei o astuto que se diz confuso.

Celeiro de palha 
Leite que coalha

Essa noite tive certeza do amor que tenho.
Nada melhor no mundo, que ser amado.

(Barbara-Ella




Postar um comentário