Feriados nacionais

Quinta-feira, um dia letivo entre dois feriados nacionais. Hoje é 22 de abril, mas não é feriado. Penso nessa data e me lembro do genocídio. Me lembro dos indígenas nativos da terra, mesmo que não seja 19 de abril... Brasileiro lembra de "índio" com muita ignorância nos olhos... E se tem que ter culpado pra tudo, dessa vez a culpa foi da corrupção outra vez.
Ontem, 21 de abril, pouco se falou sobre o mártir mineiro que foi assassinado em nome da liberdade. Mariana, a vizinha violentada, sequer foi cogitada. Mas teve "altinha" em São Conrado... Houve morte de homem. Morte de onda. Morte de irresponsabilidade na terra do homem branco.
Jorge vem pro Rio amanhã, de valente. Mas ele não está a salvo da violência na cidade. Reconhece o mal semeado no coração do homem e sabe que pro filho do pai foi feriado. E ele tem um iate cheio de moças...
Hoje, me resta orar pra que os corações se encham de amor. Pra que essa onda de fúria que devasta a boa sorte se acalme no afeto da humanidade. Vibro o mantra lá no alto pra ventar pra longe os pensamentos de morte.
Amanhã é feriado e eu sei. O dragão está a caminho...

( Barbara Ella

Postar um comentário