VERDADE X MENTIRA --> A mulher e seu turbilhão de emoções

Antes de enlouquecer, meus pensamentos foram minuciosamente rejeitados. Minha autoestima foi lentamente denegrida e minha imagem deturpada. Ouvi sobre os muitos defeitos que eu parecia ter. Fui imbuída de culpa, embora às vezes me percebesse dominada pela liberdade que meus olhos regavam.

Minhas roupas, meus afazeres, meus prazeres, meu cansaço. Tudo era culpa do meu fracasso.

O mundo tentou me convencer a todo custo. Eu deveria desistir. Mas meu sorriso sempre desejou se mostrar para o mundo em tom de gratidão. Eu precisava da minha alegria. E minha alegria precisava de mim para salvá-la.

((Minha química anda meio descontrolada agora que não sou mais menina))

Só que minha criatividade permaneceu ativa e lúcida. Meu paladar continuou desejando sabores. Minha pele continuou sensível. E a luz da minha retina permaneceu acesa na escuridão.

Não tenho treze motivos pra deixar de viver. Minhas sinapses são feito redes elásticas.  Elas me livram da queda e me impulsionam para o alto. Tenho teimosia suficiente pra transformar de novo e de novo. E outra vez, ainda.  Quantas vezes forem necessárias. E se for necessário, ainda posso gritar.

Um coração destemido não pode ser engolido...

Barbara Ella sendo mulher)

Postar um comentário